A Sala Cidade Futura recebe José Miguel Wisnik para o lançamento do seu livro Maquinação do mundo: Drummond e a mineração no dia 05 de março, às 17h30. O público vai participar de uma roda de conversa com Wisnik, seguida de uma sessão de autógrafos.

O evento faz parte da programação de minicursos ministrados por José Miguel Wisnik nos dias 05 e 06 de março, a convite da Cidade Futura e seu programa Filósofos Inovadores. Antes do lançamento, às 15h00, acontece o minicurso Maquinações 1 – comunicação e cultura, apresentando, entre outros assuntos, sua leitura da comunicação em Vilém FlusserNa manhã do mesmo dia, o pensamento de Flusser é introduzido pelo professor José Paulo Teixeira no primeiro encontro do minicurso Introdução aos Filósofos Inovadores: uma compoesia. 

No dia seguinte, 06 de março, Wisnik trata da formação educacional no minicurso Maquinações 2 – Haquira Osakabe: educação, exigências e delicadeza.

As inscrições nas atividades podem ser feitas através do link https://forms.gle/CiMfrSa2AYgA5pBeA
A Sala Cidade Futura está localizada na Acate Primavera (sala 28), SC401, nº4100. 

O livro Maquinação do Mundo*

*Texto de apresentação escrito pela editora Companhia das Letras 

Numa viagem circunstancial a Itabira, cidade natal de Drummond, José Miguel Wisnik deparou com traços do passado e sinais contemporâneos que levaram à elaboração de Maquinação do mundo, um dos mais originais e envolventes livros de nossa crítica literária. Ensaísta de mão-cheia, Wisnik identifica na atividade mineradora uma questão crucial para um escritor apegado ao provinciano lugar de origem e ao mesmo tempo marcado por um sentimento cosmopolita do vasto mundo.

Ao descobrir um veio inexplorado pela bibliografia sobre um de nossos maiores poetas, José Miguel Wisnik pôs seu brilhantismo e erudição a serviço da imaginação crítica. Mobilizando vasto repertório da produção drummondiana, o ensaísta defende a atualidade dessa literatura no panorama atual, em que o espaço público se encontra em linha de faccionalização e a cultura deixou de ser baliza de autorreconhecimento da sociedade. Com Maquinação do mundo, Wisnik não apenas reposiciona a obra de Drummond como torna evidente a dimensão política de que a arte e a cultura se investem hoje.

José Miguel Wisnik

Sobre José Miguel Wisnik

É compositor, cantor, escritor e professor. A música e literatura coabitam os trabalhos de José Miguel Wisnik, que se estendem ainda para as trilhas sonoras do cinema e do teatro.

Publicou, entre outras obras, A música em torno da Semana de 22 (1977) – tese de mestrado e vencedora do Prêmio Jabuti -, Veneno remédio: O futebol e o Brasil (2008) e Maquinação do mundo: Drummond e a mineração. Gravou quatro discos: José Miguel Wisnik (1992), São Paulo Rio (2002), Pérolas aos poucos (2003) e Indisível (2011). Sua vocação para lecionar soma-se à música e à literatura nas aulas-show que ministra em cidades brasileiras.