O filósofo Vilém Flusser foi apresentado pelo professor José Paulo Teixeira, no dia 05 de março, durante a aula Os Alfabetos de Flusser. Esse foi o primeiro dos três encontros previstos do minicurso Introdução aos Filósofos Inovadores: uma compoesia – que ainda vai tratar dos pensadores Peter Sloterdijk e José Ortega y Gasset.

Abaixo disponibilizamos um roteiro elaborado pelo antropólogo da Cidade Futura, Eugenio Lacerda, sobre o conteúdo ministrado. Acompanhe o áudio da aula e o guia para novas leituras sobre Vilém Flusser!

Roteiro da aula Os Alfabetos de Flusser – por José Paulo Teixeira

ABERTURA –  17m 10s – 39m 15s

Aula expositiva em fluxo continuo sobre a obra de comunicologia do pensador tcheco-brasileiro Vilém Flusser.

SEQUÊNCIA – 42m 12s – 56m 32s

A passagem da língua dos alfabetos à linguagem das cifras. Flusser aponta em seu trabalho filosófico que toda a ideia de realidade ou de materialidade das coisas é uma atividade constitutiva da verdade como ficção. Ocorre em Flusser uma ruptura epistemológica.

As novas tecnologias digitais serão capazes de criar uma nova língua, um novo alfabeto do pensamento. No entanto, os novos analfabetos serão os digitais, indivíduos capazes de ler na tradição alfanumérica, mas incapazes de decifrar a nova língua, a dos códigos computacionais. A exceção é notável nas gerações atuais que já crescem familiarizados com a linguagem algorítmica.

A discussão contemporânea da passagem do humano ao inumano. Do quadrante solar ao quadrante digital. A quarta revolução tecnológica dissolvendo a separação moderna entre público e o privado e inaugurando o tempo da pós-política, a biopolítica, o tema do retorno do sagrado, da psicologia humana e dos espaços vitais.

FINAL – 57m 51s – 1h 06m 10s

A filosofia como endereçamento de si ao futuro, aventura do pensamento não indexado, o desoutramento, o meio não separado da mensagem, o pensamento não separado do afeto, a contribuição de Flusser como decifrador.

CONVERSAÇÃO

1h 08m 40s -1h 22m 50s

Sequência I de 3 intervenções e respostas de José Paulo:
Das críticas a Flusser sobre o empoderamento dos programadores;
Da quebra de fronteiras entre as idades no atual quadrante digital;
Da relação entre imagens técnicas e imagens poéticas.

1h 23m 04s – 2h 11m 03s

Sequencia II de 5 intervenções e respostas de José Paulo:
O viés platônico em Flusser
O conceito de vocação em Gasset, para além da ideia usual;
A questão da técnica na passagem do humano ao inumano: aprisionamento ou liberdade?
A questão dos novos analfabetos digitais: usar, dominar? E o que está por vir? Como conversar com o aparelho? Do consumidor ao usuário, a nova cidadania e as religiões eletrônicas.